zumbisrussos:eu parei de fumar eu

zumbisrussos:

eu parei de fumar eu comecei a gostar de vinho eu voltei pro jorge eu nem ligo mais pra física eu não assisti casablanca no último dia 12 de junho e parei de acreditar que relações são pontes eu nem sei se sou a pessoa que você gostaria que eu fosse porque antes meu refúgio mental de conforto era no meio do nada mas agora eu só sinto paz no barulho da cidade no riso longe dos bares a música e a gritaria o gosto cotidiano sujo e hipócrita das ruas movimentadas e conceitualmente solitárias. eu queria ser apaixonante então eu me movia nos padrões que apaixonavam ainda que no fundo eu me projetasse no que fazia sentido os outros gostarem. se eu fosse inteligente o bastante e engraçada o bastante. eu queria essa ideia de poder. mas hoje eu penso na energia desperdiçada de acreditar que eu gostava mesmo daquelas coisas e era mesmo aquela pessoa porque eu queria ser. mas eu só queria ser amada, veja bem, eu só queria ser amada.

e a graça é que eu ainda quero. eu quero desesperadamente ser amada. mas eu não vou me esconder em falsos gostos em falsas capas. eu não sou tão inteligente eu não sou tão engraçada eu não sou absurdamente fácil de lidar ou problemática. eu sou uma pessoa. não sou intensa nem sempre sei estar inteira nas coisas eu não quero tudo muito eu quero gostoso e quero com calma. eu quero ser amada. eu quero ser inquestionavelmente amada. mas não há nada, absolutamente nada, que eu daria de mim em troca. nada que eu cederia, nada que eu mudaria. então se eu não fizer o tipo amada. se eu não encontrar a pessoa amada. eu vou ter que viver com isso. vou ter que foder com os caras errados. vou ter que me enganar, sair machucada, insistir, dar risada, escrever textos, chorar com os amigos, ter todas as certezas e quebrar a cara.

porque não há nada que eu faria pra ser amada. nada.