tenho te engolido seco. as vezes quase

tenho te engolido seco. as vezes quase soa meio cruel comigo mesma. é segunda já, eu acordo, choro um pouco, muito em alguns momentos, e me coloco nesse automático, e poderia ser melhor, se não fosse esse amargo travado na garganta. e num lampejo, sinto falta das nossas conversas de manhã antes de levantar. mas também eu não quero que você me procure, como da última vez. cê vai perguntar se tá tudo bem e eu muito provavelmente vou fingir que as palavras não me tropeçam, que a sua indiferença não me deu coágulos no peito, e aí eu vou culpar o orgulho por essa reação quase que instantânea. porque tá doendo, e eu fico aqui adiando repetir isso em voz alta

Related Posts