“Se ainda sinto sua falta? Sim, claro.

“Se ainda sinto sua falta? Sim, claro. Tem coisas que são impossíveis de esquecer. Mas você sabe, tudo se supera. É isso, superação. Depois de tanto tentar ficar ao seu lado, tentando uma mera aproximação, chorando, lamentando e perdoando, sim, perdoando, porque foi o que eu mais fiz ao longo desse tempo, te perdoar… Eu acho que superei. Não estou desistindo, isso não, até porque só eu e Deus sabemos o que eu passei. Mas todo mundo sabe como é: amor, meu bem, amor não se implora. Um dia me perguntei: “Será que alguma vez, às pessoas que passaram por minha vida, realmente estiveram nela, digo, por inteiro?“. Sempre ficava me perguntando coisas e todas às vezes, nunca obtive uma resposta, e você foi uma das pessoas que me deu essa resposta, e aqui está: deixar ir. Porra, presença não se impõe, companhia tem que vir por vontade própria, correr atrás? Cara, se uma pessoa é digna de ter você, ela vai estar ao seu lado, e não é preciso ficar correndo atrás dela. Fica quem quer. Eu errei, você errou, erramos, mas essas coisas ou melhor: amor, amizade, afeto não acabam assim. Mas a vida segue, não é mesmo? Como dizem: “O que foi bonito, fica com toda força.” Se for pra ser, daqui há uns anos, vai ser. A gente se encontra por aí.”