"Eu estou tão sei lá. Sabe o que

“Eu estou tão sei lá. Sabe o que eu quero dizer? Está tudo tão sem sentido, tão desanimado, sem lógica. Os dias estão correndo e me pergunto: O que está sendo da minha vida? Será que estou superando as expectativas daquela garotinha que não via a hora de crescer e agora se esconde dentro de mim? Será que é tão legal assim ser grande? Será que quanto mais crescemos mais as coisas perdem o verdadeiro sentido? Estou sendo massacrada pela sociedade, sufocada e calada e por mais que eu tente mudar uma hora ou outra acabo caindo nas suas armadilhas. Digo que a opinião dos outros não interfere em mim, que não ligo, mas na verdade isso dói, dói muito você lutar por algo e ter zilhões de pessoas dizendo “você não vai conseguir” “é impossível”. Sabe o que dói também? Me olhar no espelho e não gostar do que vejo, mesmo tentando, mesmo me esforçando, não consigo me aceitar, talvez seja por centenas de vezes ter escutado palavras que me agrediram, que me colocaram pra baixo. É triste ligar a televisão e ver só mortes, catástrofes, prisões, desgraças ou então ver um programa dizendo que você não tem o corpo perfeito, que você não é bom o bastante. É desanimador ver essas crianças de hoje em dia sendo vulgares, meninas com 12 anos grávidas e meninos de 10 dizendo que pegou geral e pior os pais aplaudindo tal gesto. É decepcionante as bibliotecas ficarem cada dia mais vazias e ver crianças, adolescentes, jovens, adultos e até mesmo idosos gastando horas e mais horas de sua vida com objetos eletrônicos se distanciando da sua família e aproximando daqueles que estão longe. Tenho medo de como o mundo estará daqui algum tempo, fico me perguntando se tem salvação, se vale a pena acreditar na humanidade, se posso escapar de tudo isso.”

E o que será dos meus filhos nesse mundo tão cruel?…  (via aprincesa-dele)