embriague-se-de-poesia: eu batizei

embriague-se-de-poesia:

eu batizei outra cidade com meu choro, anna
pensei que se mudasse de vista alguma coisa mudaria
mas eu não olhei o céu da janela do meu quarto nem por uma única vez
sabe, eu tinha medo de abrir as janelas e pensar demais sobre a queda
e ali abrisse junto todos o meus questionamentos secos sobre existir-amar-desaparecer
eu tinha medo de um dia acender as luzes cedo demais e assim meio que pelo descuido deixasse todos os meus fantasmas visíveis

Related Posts