antes do natal, na terapia, eu tive

antes do natal, na terapia, eu tive esse breve vislumbre quase como um espelho, e eu pensei, acho que eu nunca soube como ser amada, as vezes até por mim mesma, e isso me fez lembrar de um vídeo que eu vi que falava algo sobre “a gente ama da forma como fomos amados?” e não, não é sobre o amor romântico, sabe? é sobre tudo que me molda além. todas as vezes que eu me senti oprimida, com raiva de x atitudes dos outros nas quais eu não era responsável, e não entendia, demorei um bom tempo pra entender isso. não me culpar por algo que eu não tenho controle.

mas eu ainda percebo esses lapsos, de sabotar, sabotar quando alguma coisa boa acontece, sair disso soa quase como inspirar e respirar várias e várias vezes. e engasgar com o próprio processo